© 2019 IATECPS, Inc.​ All Rights Reserved.

 

MICROSOFT,  DJI ENTERPRISE, SOARABILITY, SENTERA, MICASENSE, SLANTRANGE, DOTPRODUCT, SENSYS, GEM SYSTEMS, GEOSCAN, IMITEC, and BIM HOLOVIEW, are registered marks of the respective companies.

LUBRIZOL - VERIFICAÇÃO de

                               Lay-Out &                                           OPTIMIZAÇÃO

Economias Diretas:  US$ 50.000 (1% valor do contrato de EPCM)

 

Perdas Evitadas:  US$ 200.000 (4% valor do contrato de EPCM)

 

Outros:    - Inércia de Projeto

               + Qualidade do Lay-out

               + Produtividade

               + Visão de Longo-Prazo

               - Re-trabalho

               + Velocidade de Resposta

               + Aderência ao Cronograma

 

​DESAFIO

A LUBRIZOL é uma empresa do grupo Berkshire Hathaway, controlada pelo mega-investidor americano Warren Buffet. Embora pouco conhecida do público, ela produz especialidades químicas de alta tecnologia que são essenciais para a fabricação centenas de produtos de consumo no mundo todo. Com sede nos EUA (Wickliffe, OH), a LUBRIZOL fatura anualmente US$6,4 bilhões, vende seus produtos para mais de 100 países e emprega 7500 colaboradores.

No início de 2014, a LUBRIZOL decidiu colocar em prática um ambicioso projeto de ampliação da planta de Belford Roxo (Rio de Janeiro, Brasil) adicionando uma unidade industrial completa e operacional ao seu parque existente (brownfield) em apenas 08 meses. Para isso contratou sua tradicional parceira de engenharia a australiana WorleyParsons em regime de EPCM.

Para dar conta do desafio a WorleyParsons teria que reduzir o cronograma de engenharia em pelo menos 50%. A engenharia básica teria que ser aprovada em tempo recorde e não haveria nenhum tempo para FEED ou qualquer retrabalho na fase de detalhamento. Em um mercado extremamente competitivo para projetos de pequeno porte e operando com margens muito baixas, acelerar o projeto através do incremento de pessoal estava fora de cogitação. Seria necessário algo completamente novo e revolucionário.

Consultada, a IATEC Plant Solutions realizou uma análise minuciosa da informação disponível e apontou que as primeiras semanas do projeto seriam decisivas para o sucesso do contrato, sendo que os esforços deviam se concentrar em 3 pontos:

  • Acelerar e aumentar a precisão das análises de lay-out (incrementar "look ahead");

  • Eliminar a inércia e a aumentar a produtividade da equipe de tubulação;

  • Capacidade de ajuste rápido de mudanças vindas de terceiros (engenharia básica ou  fornecedores).

 

Em contato com empresas parceiras, a IATEC Plant Solutions identificou uma ferramenta capaz de dar conta deste desafio, o PDMS PIPE-ROUTER criado pela americana ASD GLOBAL, especialista em sistemas inteligentes de projeto.

Entretanto, a ferramenta sozinha não seria capaz de dar conta desse desafio. Seria necessário um intenso trabalho de implementação, testes e integração da ferramenta ao processo de trabalho, atividade que ficou a cargo da IATEC Plant Solutions e que contou com o apoio técnico da ASD GLOBAL e de seu representante no Brasil a NA Tecnologia.

 

TRABALHO

 ​

Em primeiro lugar, foi criado um modelo básico no PDMS com base no LAY-OUT fornecido pelo cliente, contendo apenas equipamentos, estruturas e áreas reservadas. Este modelo deveria ser simples o suficiente para poder ser alterado rapidamente sem dificuldades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Simultaneamente, listas de linhas e listas de equipamentos foram adaptadas para servirem de input ao ASD PDMS PIPE-ROUTER. Já neste momento algumas inconsistências entre o DE/PARA das linhas foram encontradas tendo que ser imediatamente corrigidas pela equipe de Processo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma vez prontos estes 2 inputs foram carregados no ASD PDMS PIPE-ROUTER e a primeira rodada de simulação foi realizada. O sistema traçou o arranjo ótimo para todas as 200 linhas requeridas em aproximadamente 10 minutos, tarefa que exigiria pelo menos 160 horas de trabalho caso fosse realizada manualmente. Claro, como feito tradicionalmente, uma quantidade menor de linhas poderia ser modelada em menos tempo, entretanto com isso haveria uma redução significativa do "look-ahead" do projeto e da capacidade de antever problemas de LAY-OUT  e mesmo assim o consumo de horas seria significativo.

 

Logo na primeira rodada do ASD PDMS PIPE-ROUTER foram detectados problemas graves no LAY-OUT fornecido. A necessidade de Pipe-Racks estava amplamente sub-estimada e como resultado o espaço disponibilizado pelo cliente para a ampliação muito aquém da capacidade de processamento desejada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caso o ASD PDMS PIPE-ROUTER não fosse utilizado essa incompatibilidade entre espaço e capacidade de processamento demoraria pelo menos 1 mês para ser detectada, acarretando uma grande perda de horas trabalhadas e grande desgaste com o cliente.

Sucessivos ajustes na capacidade de processamento, no processo e no LAY-OUT foram realizados e colocados a prova no ASD PDMS PIPE-ROUTER até que por fim chegou-se a um arranjo que permitia máxima capacidade dentro das limitações do espaço disponível.

 

 

Enquanto eram discutidos os ajustes no LAY-OUT, o nível de informações fornecidas ao ASD PDMS PIPE-ROUTER ia sendo progressivamente incrementado. Foram carregados no sistema também informações a respeito de válvulas, instrumentos, trechos livres mínimos e arranjos típicos necessários. Critérios específicos de projeto de tubulação como caminhos preferenciais, pontos de suportação, parâmetros de flexibilidade, custo dos materiais também iam sendo informados aumentando em muito a qualidade do LAY-OUT e a precisão dos arranjos produzidos pelo sistema.

Por fim, diferente da primeira rodada onde as linhas eram modeladas automaticamente modeladas em nível 1 (rota básica ), nas rodada finais as linhas já se encontravam em nível 2 (roteadas c/elementos) prontas para serem verificadas, ajustadas (se necessário) e aprovadas. 

RESULTADO

 

O resultado do trabalho da IATEC Plant Solutions impressionou tanto a LUBRIZOL quanto a WorleyParsons. A combinação de ferramenta bem configurada + metodologia correta de trabalho não apenas reduziu em 50% o tempo gasto para que fossem feitas as análises de LAY-OUT como aumentou a precisão do processo a um nível que reduziu drasticamente quaisquer chances de retrabalho significativo ao longo do projeto. O projeto de tubulação avançou com o dobro de velocidade mesmo contando com uma quantidade menor de projetistas do que havia sido previamente estimado. Várias decisões importantes de Engenharia que poderiam levar tempo para serem percebidas foram identificadas antecipadamente evitando que os efeitos destes ajustes se escalassem ao longo do cronograma.

 

 Em termos gerais, a participação da IATEC Plant Solutions representou uma economia ao projeto da ordem de +US$50.000 (1% valor do contrato) em licenças de PDMS, homens-hora de tubulação e de outras disciplinas. Isso sem levar em conta as perdas que foram evitadas, que dependendo de inúmeros fatores poderiam chegar à até -US$200.000(4% valor do contrato) entre licenças adicionais, horas retrabalhadas na engenharia e ociosidade na construção.

Entretanto, o retorno mais importante fica sendo o de reputação de atendimento aos prazos e qualidade que permitirá que a Lubrizol e a WorleyParsons fortalecerem sua parceria e continuarem a fazer bons negócios. E a IATEC Plant Solutionsse orgulha de ter feito parte deste desafio.